O poder do Design nas interações virtuais

Na postagem de hoje vamos entender um pouco mais sobre os motivos que fazem o Design ser um grande aliado dos seus negócios, especialmente em se tratando das interações virtuais. Também vamos dar algumas pinceladas acerca dos aspectos emocionais que influenciam a tomada de decisão dos consumidores e como utilizar isso a favor da sua empresa.

Sabemos que durante a maior parte da história da humanidade, a grande maioria das interações sociais aconteceu cara a cara, num mesmo ambiente compartilhado. Contudo, o advento de tecnologias e meios de comunicação inovadores modificou não apenas os sistemas de troca de informação, mas criou novas formas de interação entre os indivíduos.

Também é sensato observar que o ser humano, emocionalmente, tem o hábito de julgar o ambiente que o rodeia, atribuindo valores negativos ou positivos às coisas. Essas emoções fazem parte do ser humano e interagem junto com o lado racional, assumindo um papel importante na tomada de decisão, atenção, memória, motivação e aprendizagem e, por isso, estão vinculadas às ações e atitudes do indivíduo. Assim, a comunicação humana caminha para uma interatividade cada vez menos compartilhada fisicamente e mais vinculada às interfaces digitais.

Dada a evolução na maneira de se comunicar em meios e formas tão diversos, os esforços outrora voltados apenas para realizar a interação homem-máquina, agora se concentram em aspectos que procuram se aprofundar na influência das emoções no ambiente virtual. Essas relações afetivas tendem a produzir experiências boas, neutras ou ruins e são elas que determinam a imagem que o consumidor formará no que tange ao produto ou serviço oferecido.

2A Diagrama Design Emocional

Segundo Desmet (2002) para entender melhor como essas emoções influenciam o usuário é preciso compreender que este processo demanda de dois fatores: preocupação e estímulo, os quais culminam em uma avaliação se o produto será benéfico, prejudicial ou nulo. Uma vez que esta primeira impressão acontece, o indivíduo atribui um significado pessoal ao produto, o qual gera uma emoção.

Produtos percebidos como agradáveis e atraentes tem a tendência a serem vistos como mais acessíveis, ou seja, as respostas emocionais têm papel significativo na motivação da escolha. Por exemplo, ao avaliar um carro a preocupação é com a segurança e design, o estímulo está nas condições de pagamento favoráveis e, consequentemente, a avaliação do carro será benéfica, provocando assim uma emoção positiva e agradável.

Nossas emoções também influenciam em vários aspectos quando se trata da interação virtual, especialmente em sites e redes sociais, os quais podem se fazer valer deste fator para ocupar uma posição de destaque na web.

A internet, por ser uma plataforma fria e um espaço que permite todo tipo de informação, requer cuidados especiais para que a interpretação da sua imagem corporativa seja benéfica e traga boas experiências ao público-alvo. Por isso a consistência emocional do conteúdo que está sendo veiculado tem o poder de aproximar ou afastar prospectos e, consequentemente, gerar uma impressão que estará inconscientemente atrelada a sua marca.

Um bom design estará cada vez mais baseado nas necessidades dos usuários, ou seja, na compreensão do uso, na facilidade de execução das tarefas, e por oferecer interações prazerosas e satisfatórias. Esta integração entre cognição e emoção considera que o ser humano não faz escolhas apenas pela forma ou função, mas também pelo significado emocional que esta escolha representa.

Dentro desta perspectiva é possível perceber vários desdobramentos possíveis, mas principalmente a importância em se construir interfaces afetivas, eficientes e satisfatórias, seja para websites ou publicidade no meio digital.

Agora que você entende um pouco mais sobre o poder emocional do design, deve ter percebido por que é tão importante contratar profissionais que cuidem da imagem da sua empresa. O design existe para ajudar a tornar a vida mais agradável, prática e bonita (Veja também: A importância do Design para os negócios e Como inserir o Design no seu negócio). No ambiente virtual não é diferente. Quando você proporciona boas sensações e facilita a leitura da mensagem, você está encurtando o caminho entre a comunicação da empresa e o consumidor. Assim, os resultados também chegam mais rápido. Experimente!

DESMET, P. Designing Emotions. The Netherlands: Delft University of Technology, 2002.

 

Saiba mais:

conteudos-ricos-para-textos-no-blog-3_ev_mktdigital

EV Comunicação

A EV é uma agência de publicidade e propaganda especializada na comunicação que gera resultado com mais de 10 anos de trajetória. Aliando estratégias e planejamento, desenvolvemos trabalhos voltados às reais necessidades de cada cliente, conectando pessoas às marcas com soluções ousadas e criativas.

Deixe uma resposta